Receitas gostosas para Festa Junina caseira



Por conta da pandemia que ainda se arrasta no Brasil, muitos eventos públicos estão suspensos, no sentido de se evitar aglomerações e transmissão de Covid-19. Entre as festividades tradicionais, a Festa Junina, uma das mais queridas, não escapou da suspensão.

Entretanto, nada impede que a mesma seja realizada em casa, mantendo a união das famílias nesse período difícil para todos. As receitas mais deliciosas para uma boa festa Junina caseira estão em pé e podem ser o centro da reunião e confraternização. Segue uma relação com as melhores e mais tradicionais receitas de São João:



– O quindim constitui um belo e delicioso doce, muito fácil de preparar. Os ingredientes seguem:

São 12 gemas; quatro ovos; três xícaras e meia de chá de açúcar; duas colheres de sopa de manteiga; mais 200g do coco ralado; um pouco de margarina e açúcar para untar o recipiente.



– O Quebra Queixo é tipicamente brasileiro. Geralmente é vazado de forma a formar uma leve espessura rígida e muito crocante. Receita:

Três xícaras de chá de açúcar; uma xícara e meia de chá de água; duas colheres de sopa de suco de limão; um coco fresco e ralado e manteiga para untar o recipiente.

– Pipoca caramelizada. Esse quitute não é bem brasileiro, mas, tornou-se muito popular na Festa Junina. A pipoca salgada é típica de cinema, a caramelizada é típica de São João. Receita:

São seis colheres de sopa de manteiga; uma xícara e meia de chá de milho para a pipoca; uma e 1-3 xícara de chá com açúcar mascavo; duas colheres de sopa com chocolate em pó; meia xícara de chá com glucose de milho tipo Karo; meia colher de chá com bicarbonato de sódio; meia colher de chá com sal e margarina para untar o recipiente.

Leia também:  Mousse de Amêndoas e Chocolate - Receita

– Nada mais brasileiro que o pinhão. A semente oriunda de espécies variadas de árvores, que é cozido. Pode, também, ser assado. A receita é simples:

Um quilo de pinhão ainda com casca; duas colheres de sopa com sal.

– O Pé-de-Moleque é outro quitute tradicionalíssimo nessa festividade. Doce, crocante e incrustado de amendoim. Receita:

São 400 gramas de amendoim torrado e descascado; uma xícara e meia de chá com açúcar; duas colheres de sopa com manteiga; uma lata de leite condensado; margarina para untar o recipiente e açúcar cristal que serve para polvilhar.

– A Pamonha é tão brasileira que sua origem é indígena. Patrimônio cultural gastronômico, preparada com milho cozido. Deliciosa. Segue a receita:

Uma xícara e meia de chá com leite; uma colher de sopa com manteiga; juntar grãos de seis espigas e uma xícara e meia de chá com açúcar.

– Na rasteira da Pamonha está o próprio milho cozido. Fácil, simples e tradicional. Segue:

Seis espigas de milho novas e bem limpas; o sal pode ser a gosto; quatro colheres de sopa de manteiga na temperatura ambiente; duas colheres de sopa com queijo parmesão tipo ralado.

– A Maria Mole é outro doce tradicional de São João. Perfeito para uma suave sobremesa nessa ocasião. Segue:

Um envelopinho de gelatina em pó e sem sabor; três colheres de sopa com água fria; meia xícara de chá com leite de coco; quatro claras; meia xícara de chá com adoçante em pó e o coco ralado para polvilhar. Untar com margarina o recipiente.

– O Doce de Abóbora. Esse é o típico quitute de quermesse. Muito consumido não só em festa de São João. Receita:

Leia também:  Dicas para preparar carnes nobres

Um quilo de abóbora descascada, e picada em pedaços médios; duas xícaras de chá com açúcar; uma canela tipo pau; três cravos da índia; o coco ralado fresco ou mesmo seco.

– Curau. Outra iguaria popular, tradicional e derivada do milho. É parte integrante dessa festividade e não pode faltar na mesa. Segue:

São 10 espigas de milho bem maduras; um litro de leite; um litro de leite de coco; duas xícaras de chá com açúcar; um colher de sopa com manteiga e a canela em pó que serve para polvilhar a massa.

– O Quentão é oriundo da Europa, porém, encaixou-se perfeitamente no inverno brasileiro, quando a Festa Junina acontece. Trata-se de vinho tinto suplementado de especiarias, podendo ser alcóolico ou não. Segue:

Uma xícara e meia de chá com açúcar; uma xícara de chá com água; 50 gramas de gengibre picado em finas fatias; um limão cortado em rodelas; três cravos-da-índia; dois pequenos pedaços de canela tipo pau; quatro xícaras de chá com cachaça.

– A Cocada. Essa não pode faltar nunca no São João. Pode ser preparada em estilo cremosa ou em barrinhas duras. Segue:

300 gramas de coco ralado; uma lata de leite condensado; duas latas vazias de leite, para servir de medida; duas xícaras de chá com açúcar; utilizar a margarina para untar o recipiente.

A Canjica. Essa está entre as mais tradicionais, quase símbolo da Festa Junina. Doce, cremosa e levemente quente. Segue:

500 gramas de milho específico de canjica; cravo e canela tipo pau; meia xícara de chá com açúcar; um litro de leite; uma lata de leite condensado; 500 mililitros de leite de coco e o próprio coco ralado, a gosto.

Leia também:  Receita de Sobremesa Bombom de Morango

– A Baba de Moça. Doce tradicional. Brasileiro. Muito m]comum em tempo de São João. Segue:

Duas xícaras de chá com açúcar; uma xícara de chá com água; oito gemas; uma garrafinha de leite de coco.

– O Arroz Doce. Outro prato tipicamente brasileiro. Pode ser preparado em variadas modalidades. Não pode faltar no São João. Receita:

Duas xícaras de chá com arroz cru; uma lata de leite condensado; uma latinha de beijinho; quatro xícaras de chá com leite; adicionar raspas da casca de limão ao gosto de quem prepara e utilizar canela para polvilhar.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *