Muitos paladares exigentes aderiram ao uso do azeite de oliva extravirgem quase que totalmente em suas refeições. Algumas pessoas que consomem pouquíssimo óleo, como é o meu caso, se contentam em ter apenas uma boa e grande garrafa de azeite de oliva extravirgem de boa qualidade em casa.

Para a maioria das pessoas e difícil pensar em abolir o óleo de cozinha tradicional durante o preparo das refeições, mas todos os pratos podem ser adaptados e você acaba sentindo a diferença no paladar e na saúde.

A classificação extravirgem indica que o azeite contem um alto grau de pureza, sem aditivos e conservantes. E a sua acidez também define a qualidade de um azeite. Quanto menos ácido, parâmetro químico, maior qualidade ele possui.

Quando se fala em “extração à frio”, significa que todas as qualidades nutritivas foram mantidas durante o processo que retira o azeite da azeitona, em uma temperatura menor que 28ºC. Outra informação importante é quanto à forma de embalagem, “embalado em origem”, significa que o produto foi embalado no mesmo local da colheita.

Por Cíntia Foloni Santoro





CONTINUE NAVEGANDO: